#Resenha: Como eu era antes de você

Oie, oie maníacos, tudo bem com vocês? Hoje eu trago a primeira resenha, onde há mais duas na fila, da escritora maravilhosa Jojo Moyes e é um drama romântico
(coloca drama nisso) que aborda um tema não muito comum em livros: tetraplegia
Como eu era antes de você conta a história de Louisa Clark, uma jovem
garçonete de 26 anos que vive com os pais, o avô, a irmã mais nova e o
sobrinho. Na adaptação para o cinema, Louisa é interpretada pela atriz Emilia Clarke.
Do outro lado da história, temos William Traynor, um CEO de
35 anos que tem uma vida perfeita: rico, com uma namorada linda e super ativo.
Tudo isso muda quando ele é atropelado por uma moto e acaba ficando
tetraplégico. Dois anos depois do acidente, sua família busca por uma cuidadora
que possa animar Will durante 6 meses. Na adaptação para o cinema, Will é
interpretado pelo ator Sam Claflin (rei dos romances).
As vidas desses dois se cruzam quando Lou (seu apelido)
perde o emprego e precisa urgentemente de dinheiro. Ela então se depara com os
Traynor’s e começa uma grande aventura com Will. Por que aventura, tia Ana?
Porque Will é uma pessoa totalmente sarcástica e difícil de se lidar.
 

Estou aqui, mãe. Você não precisa falar como se eu não estivesse. Meu
cérebro não está paralisado. Ainda.”

Ou seja, no início foi um sofrimento para Lou, já que Will a
tratava com frieza e deixava claro que estava odiando aquilo tudo. A coisa muda
quando Lou descobre que precisa evitar que Will se mate, já que ele havia
tentado uma vez e ela coloca isso como sua maior missão. 
Lou tem um namorado,
Patrick, que sente na pele que depois de Will ela mudara completamente e o
relacionamento deles que já não era bom (era péssimo) e se torna pior ainda.
Outro relacionamento que é legal analisar é o de Lou com a
mãe de Will, Camilla Traynor. Camilla, a principio, é uma mulher fria e mais
reservada, mas que conseguimos entender com o passar da história. Ela luta pela
vida do filho e muitas vezes briga com Lou por causa disso
, por mais que
demonstre que, no fundo, gosta dela.
No meio disso tudo, Lou faz tudo que vem em sua cabeça para
tentar mudar as ideias de Will. Ela conta com a ajuda da irmã, Katrina e do enfermeiro/amigo
de Will, Nathan. No começo as saídas deles foram horríveis, mas com Will se
soltando e com Lou podendo conhecê-lo melhor, foi evoluindo.
E acreditem se quiserem, ele solta essa frase:

“As vezes, Clark,
você é a única coisa que me dá vontade de levantar da cama.”

O desenvolvimento da amizade deles, que se torna algo mais, é lindo e nada muito corrido. Ele a transforma em algo diferente e ela o
transforma também. Os dois aprendem um com o outro e isso é a magia do livro, é
você terminar de ler e notar o quanto a Lou mudou… Deixou de ser uma garota
sem ambições, por causa de frases como essa que Will soltava:

“Você só vive uma
vez. É sua obrigação aproveitar a vida da melhor forma possível.”

Você come o livro! Eu mesma li em 3 dias e não consegui
largar porque é uma leitura fácil e que te prende de uma forma inexplicável
.
Eu me apeguei aos personagens, principalmente ao Will e acho que por isso que eu
chorei tanto, porque me coloquei no lugar dele. E isso é outra coisa que a
autora faz, ela faz a gente se colocar no lugar dele, justamente para
entendermos as suas escolhas.
O livro todo ela mostra como é difícil a vida de um
deficiente, como as pessoas olham, a dificuldade para andar na rua, os cuidados
que sempre tem que ter. E isso para um cara que era super ativo é horrível. 
Super recomendo essa obra linda da Jojo, que já tem
sequência: “Depois de você” e que eu já quero ler também. Espero que tenham
gostado. Mil beijos e até mais!

“Você está marcada no
meu coração, Clark. Desde o dia em que chegou, com suas roupas ridículas, suas
piadas ruins e sua total incapacidade de disfarçar o que sente. “ – Will.

20 comentários sobre “#Resenha: Como eu era antes de você”

  1. Eu vi o filme, mas não li o livro. Chorei muito no filme, principalmente com o final. Ainda acredito muito no amor como encontro de almas e energia, então qualquer coisa romântica me emociona. Queria muito ler a continuação do livro também. Arrasou na resenha.

    1. Eu sou como você, aquela romântica que chora com tudo haha, por isso me emocionei tanto com esse livro e depois com o filme. Eu ainda quero ler a continuação, e com certeza irei falar sobre ela aqui no Manias. Fico feliz por ter gostado, continue nos acompanhando. Beijos!

Deixe uma resposta